BRUXAS E MAGIA DA ILHA DE SANTA CATARINA <p> <font color="red"><RED>ESGOTADO </RED></font><p> RODRIGUES, Neidi, Editora Insular

R$26,00

BRUXAS E MAGIA DA ILHA DE SANTA CATARINA

ESGOTADO

RODRIGUES, Neidi
[14 x 21 cm]

BRUXAS E MAGIA DA ILHA DE SANTA CATARINA <p> <font color=\"red\"><RED>ESGOTADO </RED></font><p> RODRIGUES, Neidi
Bruxas e Magia da Ilha de Santa Catarina

Neidi Rodrigues (1939-2010), como tantos outros, abraçou o encantado legado de Franklin Cascaes, produzindo esta criativa obra literária. Além da originalíssima concepção dos chakras, desvela as crendices, transmite as benzeduras e, entre tantas revelações, oferece encantos e simpatias, costumes tão apreciados que são passados de geração para geração. A autora não é uma mulher que faz bruxarias, mas é feiticeira, mágica e, certamente, lida com forças sobrenaturais. Seu bruxear é a arte da fascinação, cujo magnetismo vai deliciar a todos os que leem.

ISBN: 85-7474-266-X

Páginas: 144

Ano: 2005

Foi Franklin Cascaes (1908-1983), esse descendente de colonos açorianos nascido na praia de Itaguaçu, místico e assumido bruxólico, quem difundiu as fantásticas histórias que havia recolhido nas diversas comunidades da Ilha de Santa Catarina. Assim deu vôo não só às bruxas, mas também às mais autênticas tradições, aos causos e lendas, ao folclore e à arte, à imaginação coletiva, numa inestimável contribuição à nossa cultura popular. Era considerado um excêntrico, no entanto, acima de tudo, tinha uma personalidade sem igual, original! Foi assim, através de suas extravagâncias, que disseminou as peculiaridades do nativo ilhéu, que hoje se transmitem às novas gerações.
Nedi Rodrigues, como tantos outros, abraçou o encantado legado de Franklin Cascaes, produzindo esta criativa obra literária. Além da originalíssima concepção dos chakras, desvela as crendices, transmite as benzeduras e, entre tantas revelações, oferece encantos e simpatias, costumes tão apreciados que são passados de geração para geração. A autora não é uma mulher que faz bruxarias, mas é feiticeira, mágica e, certamente, lida com forças sobrenaturais. Seu bruxear é a arte da fascinação, cujo magnetismo vai deliciar a todos os que a lêem.

Neidi Rodrigues nasceu em Ituporanga, Santa Catarina, em 20 de novembro de 1939. Depois foi para Pato Branco, no Paraná, onde trabalhou como costureira. Em 1987, já em Florianópolis, autodidata, começou a desenhar, pintar e escrever. Para elaborar o livro Bruxas e Magia na Ilha de Santa Catarina, a autora pesquisou durante quatro anos, tendo como principais incentivadores os professores do NET (Núcleo de Estudos da Terceira Idade) da Universidade Federal de Santa Catarina, durante os cursos de Monitores da Ação Gerontológica e de Contadores de História. Participou com uma crônica no livro 20 Anos do NET e de vários concursos de poesia. Como pintora e desenhista esteve em diversas exposições com quadros em óleo sobre tela e giz pastel, bem como com desenhos em nanquim e crayon. Integra a Associação dos Poetas, Cronistas e Contistas de Florianópolis. É fundadora da Associação dos Contadores de História de Florianópolis.

“Não tenho absolutamente nenhuma ojeriza pelas adivinhas; acho até que são bastante úteis, pois mantêm e sustentam no nosso espírito essa coisa que é mais necessária à nossa vida que o próprio pão: a ilusão.”
Lima Barreto, em Vida Urbana.

“Um dia esses fatos psíquicos, hoje considerados sobrenaturais, estarão conhecidos e fichados, como tantos da química.”
Monteiro Lobato, em A Barca de Gleyre

“Quando você quer alguma coisa, todo o Universo conspira para que você realize o seu desejo.”
Paulo Coelho, em O Alquimista

“Não há curandeiros. O direito de curar é equivalente ao direito de pensar e de falar. (...) Não há curandeiros, há médicos sem medicina, que é outra coisa.”
Machado de Assis, em A Semana (crônica de 1171271892)

Apresentação
Quando escrevo sobre bruxas boas e bonitas, é porque ninguém, até hoje, pôde provar que toda bruxa é feia e má. Diz a tradição que bruxa ou bruxo é aquela ou aquele que controla as forças da natureza, tanto as paranormais quanto as sobrenaturais. Consta que bruxa existe e sempre existiu em todo universo, desde sempre, e que também é conhecida como fada, alquimista, rezadeira, mago, pajé e outros nomes, porque todos esses seres trabalham com as forças invisíveis da natureza através da paranormalidade. Houve época em que ser bruxa foi uma virtude; em outros tempos, foi defeito. Mas dentre todas as coisas que sei sobre bruxas, e sobre as quais li e fui aprendendo com o passar do tempo, uma delas é que as bruxas são pessoas que têm poderes paranormais e que a maioria delas trabalham para ajudar os outros. Com esse poder, transformam-se em belas ou horríveis bruxas, também em boas ou malvadas, pois, a princípio, são seres humanos e, como em qualquer grupo de pessoas, no das bruxas existem igualmente as que fazem o bem, assim como as que fazem o mal. As figuras terríveis de bruxas malvadas tendem a desaparecer, assim como estão desaparecendo o lobisomem, a mula-sem-cabeça, o boitatá e outras personagens conhecidas hoje como sendo do folclore brasileiro. Quando me dispus a escrever sobre a Ilha de Santa Catarina, relacionando o seu traçado geográfico com a imagem de uma bruxa, foi porque descobri que o mapa da Ilha tem o perfil, ou melhor, o contorno físico do corpo de mulher, com as características que acostumamos encontrar no protótipo de uma bruxa. Não quero, nem tão pouco imagino, ver nossa querida Ilha sendo olhada como bruxa, no sentido vulgar e pejorativo, mas sim como um símbolo da magia que a envolve. Quem fez a Ilha não fui eu. Nem fui eu a desenhar o seu traçado geológico. A mim coube somente descobrir detalhes evidentes que comprovam a minha observação: o mapa da Ilha de Santa Catarina tem a forma de uma bruxa, isso pode ser comprovado pela cartografia. Da minha parte, exponho as idéias e as gravuras estilizadas do mapa da Ilha de Santa Catarina. Amigos, depois de ler este livro, vocês vão conhecer, amar e respeitar as bruxas, e nunca mais vão enxergar a nossa querida Ilha de Santa Catarina com os mesmos olhos de antes.

O mapa da Ilha da Magia

Há algum tempo atrás tive um encontro insólito com um grupo de seres especiais, entre eles, bruxas e magos que se dirigiam a Florianópolis, a Ilha da Magia, para um ritual de iniciação. As bruxas e os magos contaram que o único lugar possível de ser feito esse ritual é aqui, devido ao campo magnético que, há mais de dez mil anos, foi preparado para o evento. Falaram também que para cá partem seres de todos os lugares do mundo, mas só conseguem chegar aqui e participar do ritual, as que tiverem o coração puro como o de uma criança, sem maldade e sem revolta. Prometeram provar-me que o pouco que me foi revelado era verdade. Teria essa prova na hora certa de minha evolução, dia em que eu estivesse preparada para muitas outras revelações. No momento em que eu olhasse para o mapa da Ilha e encontrasse uma bruxa, eu passaria a ter uma visão maior do assunto e me seriam revelados grandes segredos, alguns eu deveria divulgar, outros só quando chegasse a hora, aí, então, eu seria informada. Depois desse episódio, passaram-se vários anos. Diariamente eu examinava o mapa da Ilha sem nada encontrar ou acontecer. Numa noite de lua cheia, muito luminosa, olhei um jornal que estava aberto sobre a minha mesa; o mapa geográfico da Ilha de Santa Catarina estava estampado numa folha inteira. Meus sentidos agitaram-se. Fiquei perplexa!!! Via no mapa da Ilha de Santa Catarina o formato do corpo de uma mulher! Ah, aí está a Bruxa, que tanto procurei. Sim! Foi uma visão maravilhosa, reveladora. Na mesma hora, lembrei-me de tudo o que aquele grupo de seres maravilhosos havia me falado: “O mapa da Ilha de Santa Catarina tem o formato de uma Bruxa.” A bruxa está em movimento, como se estivesse andando; também parece falar com alguém que está no continente; sua cabeça encontra-se ao norte da Ilha e os pés ao sul. Parece caminhar vindo do leste, do nascer do Sol, traz sua magia e um campo magnético muito forte e harmonioso. A bruxa do mapa tem uma luz própria que atrai seus buscadores.Seres muito evoluídos, guiados por essa luz, vencendo muitos obstáculos, transpondo montanhas, cruzando mares, surgindo de todas as partes do mundo. Os poucos privilegiados que aqui chegam sentem-se como neófitos em busca de iluminação através de um ritual milenar de iniciação. O local exato do ritual não me foi permitido revelar. Continuei a olhar o mapa e, aos poucos, fui notando outras particularidades, que me chamavam a atenção, no arquétipo da bruxa do mapa. Ela não está só, está acompanhada de uma criança, o seu filho recém-nascido. Isso quer dizer que a nossa Ilha tem vida própria, energeticamente falando, pois possui dois pólos: o positivo e o negativo, o masculino e o feminino, o velho e o novo. É uma Ilha que, além de banhada por água salgada possui, em seu interior, reservas de água, tanto salgadas como potáveis, como acontece na Lagoa da Conceição, do Peri, e outras. A Lagoa da Conceição é de água salgada, faz parte estrategicamente do corpo da bruxa adulta. Uma de suas extremidades está ao norte, exatamente na cabeça da bruxa; sai do seu cerebelo, com o formato de um riozinho, no distrito de Rio Vermelho; a outra extremidade apóia-se no Canto da Lagoa, bem onde se localizam os rins da bruxa, mostrando que ela já se harmonizou com o meio ambiente. A Lagoa do Peri, de água doce, é uma das grandes reservas de água potável da Ilha. Pode-se dizer, mesmo, que é uma das maiores riquezas da Ilha. Está cercada por mata nativa, reserva ecológica muito importante, com matas, rios e pequenas cachoeiras. Por incrível que pareça, a Lagoa do Peri localiza-se no corpo da Criança da Bruxa do mapa, mais ou menos na posição em que seriam os seus rins; isso responde ao que me foi revelado no encontro insólito que tive com as bruxas (só consegue chegar aqui e participar do ritual quem tiver o coração puro como o de uma criança). Outra curiosidade é que toda a costa marítima do sul, que banha o corpo da Criança, segue um desenvolvimento populacional bem mais lento do que outros pontos da nossa Ilha. Parece lutar pela preservação do local, pela pureza da criança. Por sua magia nossa Ilha bruxa está sendo analisada como um corpo humano, e por encontrarmos os sete chakras (centros de energia) principais, localizados nitidamente onde se situam os principais bairros e praias da ilha e também por sua magia, decidimos dividir a narração por ordem dos chakras e não por ordem geográfica. Outra curiosidade é a razão aparentemente desconhecida da influência psicológica, que atrai a maioria de pessoas afins para o mesmo campo magnético, isto é, para o mesmo agregado populacional, quer sejam bairros, distritos ou praias. Será que as pessoas, nos tempos remotos que formaram estes núcleos específicos, tinham conhecimentos esotéricos que hoje ainda não temos? (...)

Neidi Rodrigues era titular da Cadeira nº 15 da Academia de Letras de Palhoça, cujo Patrono é Agenor Neves Marques. Nasceu no dia 20 de novembro de 1939, em Palhoça, e faleceu em 17 de junho de 2010. Era filha de Lindolfo João Rodrigues e de Otília de Souza Rodrigues. Neidi possuía o Ensino Médio completo e realizou os seguintes Cursos na NETI ( Núcleo de Estudos da Terceira Idade ) – UFSC :

1. Monitores da Ação Gerontológica
2. Contadores de Histórias
3. Informática Básica

Fez a Faculdade da Maturidade, na Faculdade Municipal de Palhoça.

Comentários
Categorias
Administração (29)
Administração Universitária (11)
Agronomia (7)
América Latina (48)
Anarquismo (8)
Antropologia (14)
Automotivação (27)
Avaliação Universitária (16)
Biblioteconomia / Ciência da Informação (5)
Biografia (69)
Biologia (5)
Ciências Sociais-> (76)
Cinema (2)
Coleção Debate Social (2)
Coleção Jornalismo Audiovisual (7)
Coleção Jornalismo e Acontecimento (4)
Coleção Jung sai pra rua (2)
Coleção Linguística (5)
Coleção Pátria Grande (6)
Coleção Pedrinho (3)
Coleção Pensadores da Pátria Grande (4)
Coleção Segurança Pública (4)
Comunicação / Jornalismo (177)
Contestado (12)
Contos (26)
Crônica (29)
Cultura (5)
Desenvolvimento Regional (4)
Direito-> (67)
Ecologia / Meio Ambiente (32)
Economia (26)
Educação (93)
Enfermagem (3)
Engenharia / Arquitetura-> (16)
Espiritualismo (15)
Esporte (10)
Estudos Culturais (12)
Estudos em Jornalismo e Mídia (9)
Ficção Cientifíca (6)
Filosofia (9)
Florianópolis / Santa Catarina (63)
Futebol (8)
Geografia (26)
Gerenciamento (3)
História (144)
Humor (3)
Infantojuvenil (11)
Jornalismo (10)
Jornalismo/crônicas (3)
Linguística (35)
Literatura (120)
Matemática (3)
Neurolinguística (1)
Nutrição (6)
Permacultura (1)
Poesia (60)
Política (47)
Psicologia (11)
Radiotividade (2)
Relações Internacionais (12)
Religiosidades (15)
Romance (36)
Saúde (23)
Segunda Guerra Mundial (6)
Segurança Pública (10)
Série Comunicação Audiovisual (2)
Série Construindo a Tradução (2)
Série Estudos Culturais (6)
Série Estudos de Língua de Sinais (3)
Série Jornalismo a Rigor (13)
Série Jornalismo e Sociedade (5)
Série Jovens Pesquisadores (1)
Série Mundos Paralelos (2)
Série Tecnologia Social (6)
Serviço Social (4)
Sociologia-> (37)
Tecnologia Social (3)
Teoria da Decisão (1)
Transporte (4)
Urbanismo (5)
VESTIBULAR-> (7)
Pesquisa rápida
 
Utilize palavras chave para pesquisar livros.
Pesquisa avançada
Compartilhar o livro